O começo da decisão


Hoje começa a grande decisão da Copa do Brasil. Não poderia haver pior hora para desfalques, e o Inter tem nada menos que quatro titulares impossibilitados de jogar. Bolívar, em minha opinião, é o que menos fará falta. Diria o mesmo de Kleber, não fosse pela péssima atuação de Marcelo Cordeiro em Curitiba, especialmente na parte defensiva. Já D’Alessandro e Nilmar, sem dúvidas, estão entre os três melhores jogadores da equipe. Andrezinho, o substituto do primeiro, vem jogando bem e dando sorte, porém Alecsandro geralmente tem melhor desempenho quando entra durante o jogo, e não quando assume a responsabilidade da titularidade. Além disto, mudam as características, sai um jogador de velocidade e entra um de força e posicionamento, o que por si só já é uma desvantagem para um jogo fora de casa, além da maior qualidade de Nilmar.
Para compensar este prejuízo, o time e o técnico colorado terão que tomar algumas atitudes. A primeira consiste em não jogar recuado, esperando o Corinthians, nem deixar que o adversário faça o time recuar. Uma pressão inicial é aceitável, mas ceder a posse de bola ao adversário o jogo inteiro, esperando um contra-ataque para tentar marcar um gol, é uma estratégia temerária. A segunda consiste em adaptar o time a um centroavante de referência, com mais cruzamentos na área e aproximação dos meias. A terceira é reforçar a marcação pelo lado esquerdo, com o apoio do incansável Guiñazu, para que Marcelo Cordeiro possa aproveitar-se de suas qualidades ofensivas, e também para evitar que os erros de Curitiba se repitam. A quarta, última, e mais óbvia, é impedir que Ronaldo tenha espaço para definir o jogo, se acaso recuperar a inspiração do Campeonato Paulista, mas sem descuidar dos demais atacantes que são velozes, Dentinho e Jorge Henrique.
Acredito que estas quatro providências, se tomadas com sucesso, podem ajudar nesta missão complicada. Não há favoritos, porém o Inter possui condições de trazer um resultado favorável ou ao menos reversível para o segundo jogo no Beira-rio. O ideal seria obter um resultado que permita que o 0 a 0 na volta classifique, para passar a obrigação de marcar gols para o Corinthians. Só há, porém, uma certeza: o Inter precisa passar por cima das adversidades e jogar muito melhor hoje que contra o Flamengo e Coritiba, para que o título de campeão e a vaga na Libertadores fiquem mais próximos do Beira-rio.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: